JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

Alcoolismo entre jovens e idosos: como buscar o melhor tratamento?

Problemas com Álcool ou Drogas? Podemos ajudar!
(61) 3547-3198 / (61) 98669-8646
consequencias-do-uso-das-drogas

É muito comum ouvirmos falar sobre o abuso de drogas e álcool por jovens. Mas você sabia que o alcoolismo entre jovens também é frequente?

Com uma população mundial com faixas etárias cada vez mais avançadas devido ao aumento da expectativa de vida, é natural que a porcentagem de alcoólatras idosos e jovens também aumente. No entanto, o descaso crescente das pessoas com relação aos mais velhos é mais um dos fatores que estão incentivando a busca pelo álcool como uma fuga da realidade.

Em um levantamento realizado pelo Instituto Datafolha, constatou-se que 9% dos homens e 1% das mulheres na terceira idade têm o hábito de consumir bebidas alcoólicas diariamente. Os impactos disso para a saúde são graves, ainda mais nessa faixa etária.

Por conta do envelhecimento, os idosos podem apresentar problemas como quedas, tremores, insônia, irritabilidade, falta de apetite e perda de memória. Com o passar do tempo, as consequências e sequelas tendem a piorar.

Neste artigo, veremos 5 dicas valiosas para o enfrentamento do alcoolismo entre adolescentes. Continue acompanhando e saiba o que fazer para lidar com essa situação!

1. Conhecer os efeitos do álcool no organismo

O primeiro passo para lidar com o alcoolismo é justamente conhecer os efeitos do álcool no organismo. Em nossa sociedade, há uma glamourização das bebidas alcoólicas, sendo sempre relacionadas a momentos de comemoração e alegria. Mas não é exatamente isso que acontece na prática.

A dependência química e alcoólica está relacionada com diabetes, doenças cardiovasculares, problemas gastrointestinais, transtornos mentais, ansiedade, depressão, Mal de Alzheimer, demência e até mesmo com o câncer. Isso sem falar no impacto nas relações pessoais e familiares.

Os mais idosos têm um aumento na sensibilidade em relação ao álcool diferente de pessoas mais jovens, pois o corpo fica menos tolerante a esse tipo de substância. Com isso, os efeitos se amplificam e podem inclusive servir como porta de entrada para outros vícios.

Se você é idoso ou tem alguém próximo que está dando indícios de alcoolismo nessa faixa etária, busque por orientação ou ajude a pessoa a se informar a respeito.

2. Estar atento à combinação de remédios com bebidas alcoólicas

Outro problema diretamente relacionado é o uso combinado de bebidas alcoólicas com medicamentos. Os fármacos têm o seu funcionamento afetado pelo álcool, podendo agravar as condições que levaram à necessidade de se medicar.

Cintra IT - Seu site profissional responsivo! Ligue (61) 98416-7091

Além disso, os efeitos colaterais secundários dessa mistura não são nada agradáveis. O idoso pode ter vertigens, náuseas, vômito, dores de cabeça, perda de coordenação motora e intoxicações. Remédio e bebidas não combinam em nenhuma situação. Tome muito cuidado.

3. Buscar por auxílio profissional

O idoso tem mais dificuldade em aceitar que está enfrentando o alcoolismo na terceira idade e jovens, pois acredita que é experiente e, por isso, sabe o que está fazendo. Ao ser repreendido por familiares, ele costuma se retrair e não aceitar que os mais jovens ditem o que ele deve fazer ou deixar de fazer.

Nesse sentido, o diagnóstico de um especialista pode ser imprescindível para que a pessoa compreenda melhor a situação e aceite se afastar das bebidas alcoólicas. O tratamento para alcoólatras contempla não somente a questão da saúde física, mas também a parte psicológica e social.

Quando há fatores que desencadeiam o interesse por álcool, como viuvez, solidão, falta de perspectiva para o futuro, aposentadoria, poucas opções de lazer e doenças típicas da velhice, a abordagem psicossocial é fundamental para cortar o mal pela raiz. Em muitos casos, não é sequer necessário o uso de medicamentos, bastando a desintoxicação e psicoterapia.

4. Contar com o apoio de amigos e de familiares

Quando temos uma pessoa próxima que está abusando da bebida alcoólica, a primeira reação costuma ser de revolta. No entanto, o amor, o carinho e o apoio de familiares e amigos é indispensável no tratamento.

O alcoolismo é uma doença da qual é difícil conseguir se desvencilhar sozinho. Mas ao perceber que está sendo amparado e acolhido pelas pessoas que mais ama, o idoso encontra mais motivação para vencer esse desafio.

5. Frequentar grupos de ajuda

Por fim, mas não menos importante, estão os grupos de ajuda. Além do AA (Alcoólicos Anônimos), contamos hoje com muitas comunidades terapêuticas que ajudam os viciados em álcool a se recuperar e a retomar as rédeas da própria vida novamente.

Compartilhar experiências, sejam elas boas ou ruins, é uma atitude inteligente. Somos seres sociais e podemos vencer o alcoolismo seja na terceira idade ou entre adolescentes com a ajuda de outras pessoas que passam pela mesma situação.

Fonte: Impresa24h

Cintra IT - Tudo para sua empresa ou negócio viver bem na web.

Veja mais

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.